15 de fevereiro de 2011

Por que eu não uso as técnicas de César Millan?

Depois do último post alguns de vocês na melhor das intenções me indicou o César Millan como leitura, e eu respondo aqui que eu já li os dois livros dele e assisto alguns episódios.

Eu não gosto dele, acho as técnicas dele abusivas e perdi a confiança do meu cão mais velho por causa das técnicas. O Fred é um cão que não aceita nenhum tipo de aversivo que ele endoida. Ele é medroso e um cão medroso não deve ser educado a base de aversivos.

Aliás, eu já tentei as técnicas dele, e já tentei técnicas de um adestrador que teve aqui e tem a filosofia de educação igual ao do César. O resultado? Um cão irritado, nervoso e um acidente: parti a língua dele com um dos toques.

Depois daquele dia decidi definitivamente que não usarei mais nenhum tipo de aversivos no meu cão e que o adestrador não seria mais bem vindo aqui em casa.
Hoje saí com ele de qualquer jeito porque realmente eu precisava andar pra pensar sobre algumas coisas que estão acontecendo na minha vida e na dele por consequência.

Então, para terminar esse post e demonstrar com muito mais propriedade de escrita e explicação que eu, eu deixo um texto da Claudia Estanislau do blog Cãosciência (que por sinal é ótimo e cheio de informações).

Aqui a Cláudia faz uma explicação analisando a linguagem corporal do animal sobre o primeiro episódio do “Encantador de cães”. Aproveito e aconselho vocês lerem esse artigo que ela explica o porque não gosta e eu não preciso nem um pouco dizer o quanto corroboro com a sua opinião né??

Aliás, o blog é recheado minha gente, esse vídeo aqui me fez dar muita risada e pensar “porque a dominância não morre?”.

 

Enfim, divirtam-se no blog que é muito bom, e à Claudia o meu muito obrigada pela autorização de linkar aqui os seus textos.

OgAAADRNYuvCfaPU1S2W-UxOOuAx32oLKNGpnqFP0ZEXcZJsXUMYcr-Mkf9VmZTka6NXVQF_Kt9efFXe1KPYn2ayCRQAm1T1UFUbYg1e3DEBVWWC3Rc85IZLFsix

uma piscadinha do infernal procês.

6 comentários:

  1. Oi, tia Aline. Sou um cãozinho beagle que tem seu próprio blogue (eu dito e pai JF digita para mim, por razões óbvias - êle é o dono do computador e não quer que eu mexa! hehehehehe). Eu nunca fui educado e fico nervoso quando vejo os programas do Cesar. Quando eu morava em São Paulo, em apartamento, só tinha uma pessoa que conseguia me fazer andar direitinho na rua: era um adestrador que me tratava com carinho. Era uma beleza. Ele até me soltava e ficávamos os dois correndo juntos pelo parque, perto de casa. Eu gostava muito dele e ficava muito alegre quando ele chegava. Depois, mudei-me para um sítio, com pai JF e mãe Nina, e nunca mais vi meu adestrador. Agora, ando por toda a parte, sozinho, e meus pais já não têm medo que eu me perca e não saiba voltar. Até percebi que sei nadar e, quando está muito calor, nado no lago até umas três vezes ao dia. No final da tarde, já gastei toda a minha energia acumulada e só quero, mesmo, é jantar e dormir. Embora, de vez em quando, apronte algumas dentro de casa. Afinal, sou um beagle, né?
    Vou recomendar ao pai JF que leia os conselhos dados aqui neste blogue. Eu, como cão, não preciso de conselhos. Mas, êle, um humano, é bom que aprenda. Ahhh! E vou fazer um link do seu blogue lá no meu.
    Uma lambida muito carinhosa bem no seu coração.

    ResponderExcluir
  2. Aline e quanto à Victoria Stiwell, de "Ou Eu ou o Cachorro?' tb gosto de sua abordagem :)

    Como tudo na vida, não podemos ser nem 8 ou 80, as duas linhas - na minha opinião - tem seus prós e contras e devemos trocar experiencias e saber pesar e utilizar o melhor para o animal :)

    Eu tb acompanho o blog da Emmanuele e li o texto do Cãosciencia, novamente, concordando em alguns pontos :)

    Se você conhecer as tecnicas da Victoria, poderia postar tb como foi sua experiencia?

    Conheço mais sobre gatos, mas gosto muito de cães e outros animais e sempre é bom reter o maximo de informação possivel :)

    Ah, meu nome é Otávia! Prazer :)

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Olá Kyung..
    acho que você não entendeu bem o que eu quis dizer no post.. eu quis explicar o porque que EU nao uso e nao permito que usem no meu cão os métodos de cesar.
    ele pode ter a história que for e o instinto que for, mas para mim, me parece agressivo e na prática só me dei mal. até porque os MEUS instintos nunca me disseram que aquilo era o certo.
    hoje me sinto bem com as tecnicas que uso e vejo surtir efeito (mais demorado, porém mais forte). talvez seja apenas meu modo de pensar.

    mas sou uma pessoa que respeito a todos, e a todos os pensamentos, contanto que nao me atinja.
    obrigada pela visita e volte sempre ;)

    ResponderExcluir
  5. Olívia querida, eu ainda não li e vi a fundo a Victoria não, te confesso.
    primeiro que meu inglês lido é marromenos, ouvido é o péssimo do péssimo e não tenho tv a cabo.
    mas pode deixar que se eu tiver alguma experiencia sobre ela, te digo sim.
    tem uma amiga minha que sempre me indica os vídeos dela pra ver, só ver postura corporal, métodos essas coisas e acho legal.
    Mas no resto, não posso falar mais que isso, rs.

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Aline, obrigada eu quanto mais pessoas sairem informadas melhores escolhas farão para si e para os seus cães. Adorei o seu blog vou seguir e partilhar. Bjs e continuação de um excelente trabalho!

    ResponderExcluir

Comente a vontade.
Mantenha as normas básicas de convivência e seja bem vindo.